sábado, 31 de janeiro de 2009

Música pelo mundo



Cansado de ouvir as mesmas coisas há 20 anos? Cansados das mesmas décadas, daquele CD que nunca mudou, da voz dos Beatles ser a mesma? Venho aqui propor algo novo, a tentar agradar a pelo menos alguns estilos. Num modelo em que eu recomendo tudo e não dou link pra nada, farei várias recomendações ao mesmo tempo, seguindo o critério da localização geográfica; são as músicas do mundo pelo mundo afora. Para aqueles que arriscarem na palavra deste escritor crápula, recomendo peregrinar por comunidades no Orkut, no 4shared , em blogs mais úteis que este (há alguns no menu da direita que podem levar a vários outros), no Soulseek, Emule, Utorrent, lasf.fm, sites russo, HD do amigo esquisitão... Algumas banda trarão verdadeiro desafio na busca por sequer possuírem registro no Wikipedia, e aqueles que se dizem ecléticos devem ir atrás de tudo. No texto abaixo, o nome das bandas possui, como o '4shared' em vermelho aí em cima, um hiperlink: basta clicar e consultar mais informações.
Vamos começar nossa viagem?

Primeira parada, Rússia. Primeira recomendação, Aria. É uma banda de heavy metal russo, conhecida como o Iron Maiden russo por relembrar os sons da New Wave of British Heavy Metal, e está em atividade desde 1985. Em 2002, porém, vocal, guitarra e bateria saem da banda e fundam a Kipelov, também de heavy metal, com um som que me soa muito mais consistente e pesado. (Ver imagem abaixo, capa do cd de 2005).

Ainda na Rússia, temos Billy's band, um jazz russo relativamente novo, com influência do som local, vocais guturais, cujo único CD que consegui baixar abre com a música "No Title". Mas, não, a maior parte das músicas é cantada em russo mesmo. Vale a pena conhecer.

Saindo da Rússia, na Europa eu começo com Andreas Vollenweider, da Suíça, um músico new age. No CD Kryptos (imagem abaixo), a Concert for Harp & Orchestra já seria motivo suficiente pra conhecer a obra dele.
Há também Esperanto, um rock progressivo belgo-inglês'; Maxophone, da Itália, que lançou apenas um álbum, em 73, e Il Balleto di Bronzo , também progressivo, do mesmo país; Nektar e Focus , ambos da Alemanha - com atenção especial para Focus. Otyg , da Suécia, chama a atenção pelo que considero fidelidade ao produzir folk music e viking metal.

Na França - me deparo com a dificuldade de encontrar bons rocks franceses -, recomendaria, entretanto, Louise Attaque , que voltou a lançar cds em 2005, com À plus tard Crocodille (um trocadilho com a expressão inglesa "See ya later alligator"), a fazer um folk rock bem inusitado. Noir Désir e Les Ogres de Barback (artigo em francês) também entram na minha lista de recomendações. Nouvelle Vague para quem gosta de cinema (hehe, nevermind) e músicas agradáveis e Yann Tiersen para um avant-garde com boas perfomances de violino. (E Jane Birkin , que é meio inglesa, para músicas lentas e mais... sensuais, no seu cd de 1969 com Serge Gainsbourg).

Fechemos hoje com os Estados Unidos da América. Não que não ouçamos músicas de lá o tempo todo; quero apenas dizer que também há música boa lá. Quem nunca ouviu Morphine? A banda de formação baixo-saxofone-bateria traz sonoridades muito agradáveis; para os que se interessarem, recomendo também buscar Bourbon Princess e Twinemen. Falar de sax me lembra jazz que me lembra David Sanborn, e me faz puxar outros nomes para o estilo: The Manhattan Transfer , grupo que privilegia os coros, Ron Carter, e McCoy Tyner, um pianista que chegou a tocar com John Coltrane - recomendo buscar o cd de 1999, "... and the Latin All-Stars". Há a Hypnotic Brass Ensemble, um grupo de metais de Chicago e Pete Seeger um - pasmem - comunista americano - nada mais justo, na verdade. Ele canta músicas com a temática vermelha, tocando banjo ou violão e ativo (politicamente inclusive) desde 1940. Espero ter sido útil.

(o nome da banda é sugestivo; o álbum da imagem chama-se Orange)

5 comentários:

Pisterovix disse...

(ficou faltando o Reino Unido; cubrirei em outra postagem)

Cleidinha disse...

Massacres de sugestões musicais sempre são bons, principalmente se você está sempre na busca de algo novo. Já sofri e recomendo! HAHAHA

Engel disse...

útil foste
agora preciso pensar em como vou achar isto, hehe

Neuromancer disse...

sempre há o thepiratebay que, sob velas e canhões, assume o seu compromisso vermelho

Matteo Ciacchi disse...

reitero Pete Seeger