quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Entrevista

- Então você veio aqui pra entrevista do emprego?

- Sim, sim.

- E esse aqui é o seu currículo?
- Sim, doutor.

- Seu currículo é impressionante... E... Tem uma coisa aqui... Doze anos na cadeia?

- Pois é, doutor.

- Ditadura?

- Nada, doutor. É que eu era muito parecido com um vizinho lá do bairro que matou 30. Aí me pegaram sem documento e aí já viu, né? Fui condenado a 30 anos. Cumpri 16. É que acharam lá o outro cara, o culpado. Mas até eu arranjar adevogado pra sair foi um suplício.

- Como foi sua experiência lá?

- Ah, doutor! Lá dentro eu aprendi muito. Aprendi a conviver com muita gente, a dividir o quarto, a sorrir pros guarda e pros doutor e a assaltar grupos de pessoas e lanchonetes. É que tem gente que pensa que é fácil, mas não é, não. Ah!, aprendi também a negociar - eles chamam de extorquir, né?

- E aqui não tem dizendo: você queria vaga pra quê mesmo?

- Auxiliar de assistente executivo do terceiro secretário do assistente admnisitrativo do tesoureiro particular do Deputado Doutor Feliciano Octávio Augusto da Cunha Menezes Alves Segundo.

- O emprego é seu, parabéns!



***


- Oi, eu...

- ... veio aqui pra entrevista do emprego. Parabéns, o emprego é seu!
- Mas eu já trabalho aqui faz 10 anos!

- ... É que... sabe como é, né? As famílias do Deputado Doutor Feliciano Octávio Augusto da Cunha Menezes Alves Segundo, a minha, a do Roberval, a do Carlão, a do Ricardo, a do Jorge e até a do Seu Zé ali do pastel já tão empregadas. E sabe como é, né? Aqui é coração de mãe, sempre cabe mais um.

2 comentários:

Ingrid #) disse...

aaaah, os políticos, os políticos. E quem trabalha com eles, hehe.

=*

Matteo disse...

Deputado Doutor Feliciano Octávio Augusto da Cunha Menezes Alves Segundo of Ulm