terça-feira, 30 de setembro de 2008

A busca




As mais altas hierarquias dos poderes estadunidenses, juntas, declaram estado de emergência. Reunião com autoridades de vários setores privados e públicos do país e representantes de todo canto do mundo a portas fechadas. A imprensa não teve acesso ao conteúdo e foi recomendada a tentar abafar o caso. Não foi possível. No mesmo dia, foram convocadas CIA, FIB, SWAT, Scotland Yard, FBS, DGSE, BOPE e quem mais estivesse disponível a salvar a humanidade. Informação vazada dizia que a todas tinha sido encomendada uma busca; não deixava de ter um certo tom de ironia ou mesmo de piada de mau-gosto, mas, aparentemente, estavam todos à busca de uma mão invisível. Reviraram Wall Street de cabeça para baixo. Derrubaram alguns prédios, prenderam algumas pessoas. No resto do mundo, insegurança e medo. Mas, de mão, nada. Muitos outros prédios e pessoas caíram. Defunto há 125 anos, um senhor de barba assiste a tudo e ri. A mão que procuravam só foi achada muitos anos depois, silenciosa, nalgum lugar próximo à realidade pouco especulativa da Grande Muralha.

2 comentários:

Kondlike disse...

Próximo à realidade, não incluída nela.
Sensacional.

Ingrid #) disse...

Próximo à realidade, não incluída nela.
Sensacional. [2]

=D